terça-feira, 3 de junho de 2014

Diário de Bordo: Vampire Bloodlines

Downtown. Algo muito estranho acontece nessa parte de Los Angeles, e logo fiquei sabendo através dos Anarquistas, que alguém anda infectando os mortais com algum tipo de doença, ao mesmo tempo que uma carniçal anda dando dor de cabeça para alguns membros.


 O problema mais fácil de resolver foi dessa carniçal que se acha a última bolsa de sangue no deserto. Foi só jogar uma lábia malkaviana que ela foi silenciada. A partir dali era momento de resolver o problema da doença.






Depois de perguntar para alguns sem tetos infectados, me meti nos esgotos e encontrei um simpático nosferatu, que fazia parte de um culto chamado o Nono Círculo. Infelizmente era uma seita nada comum e tive que dar uma lição nele, mas ainda não era o fim.




Outro membro do culto se encontrava por perto, uma toreadora. Luta fácil, toreadores só gostam de ser belos o que é fatal.




Derrotando a toreadora consegui por fim uma pista de onde o lider do culto estava e fui direto até ele. Salvei uma pela assustada garota e subi o prédio. A doença por ali era tão grande que as pessoas pareciam mais zumbis, e lutar com eles em espaços fechados foi estranhamente familiar ( Jill e Chris me entendem). Finalmente no ultimo andar estava ele, o surtado achando que é a salvação da era de sangue fraco.





Foi uma luta dificil, morri três vezes. Também um cara usando rapidez e com uma 12 foi meio apelão, mas deu cabo dele e da doença!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contador